Hora para dormir, hora para mamar.

Crianças não nascem sabendo dormir. Elas criam rituais de adormecimento com o tempo e são esses rituais que serão seguidos até que se mostrem a elas novos rituais para fases posteriores. 

O ritmo que rege o dia da criança não é o circadiano (comem de dia e dormem à noite) e sim o ultradiano (comem e dormem de dia e à noite, sem distinção). E isso acontece porque a glândula pineal, que libera a melatonina (os hormônios do sono), ainda não está amadurecida. 

Isso posto, é fácil entender que não adianta tentar, antes dos três meses de vida, estabelecer qualquer rotina no sono do bebê. Até essa idade ele mama, dorme, acorda, faz xixi e cocô não necessariamente nessa ordem, nem com essa frequência. Mas já é possível perceber algumas preferências do bebê e temos como mudar algumas delas.

Ainda assim, há um período do dia em que eles esticam um pouco o intervalo de mamadas e dormem mais. É aqui que aparecem os bebês que trocam o dia pela noite, mas não é tão mal, tão definitivo e nem tão difícil assim.

A princípio, é só iniciar com a livre-demanda no aleitamento materno e os intervalos estarão não tão regulados a ponto de permitir essa “esticada de sono dia”.

Aos poucos, os intervalos se estabelecem entre 2 e 4 horas, contadas de começo a começo de mamada (não de fim da mamada ao começo da próxima).

Se você perceber que já se passaram três horas e a tendência do seu bebê é que ele vá passar longe desse período, mesmo dormindo, tente dar de mamar a ele em seu colo. Isso também é livre-demanda (mamar quando o bebê pedir e quando você quiser oferecer).

Essa dinâmica poderá criar no bebê uma nova rotina de intervalos de mamadas.

 

Fonte Guia do Bebê

Nenhum Comentário Digg

Não há comentários. Seja o primeiro.

Deixe seu cometário